LKD_7-estrategias-para-ter-sucesso-na-carreira-profissional

Estratégia significa “combinação engenhosa para conseguir um fim”, por isso gostaria de compartilhar alguns conjuntos de combinações engenhosas baseados nas inúmeras empresas que passei, através da vivencia de empresários e o grupo gerencial (boards das empresas) esperam. E claro, nesse turbilhão de transformações que estamos vivendo atualmente.

Essas estratégias para ter sucesso na carreira têm a referência dos profissionais que se destacaram e se destacam, mas tem também referencias de muitas tentativas e erros de muitos profissionais. Vamos lá:

  1. Trabalhe sempre para o cliente. – Primeiro, saiba que o seu cliente é o cliente da empresa em que você trabalha e não o seu cliente interno (departamento). Suas atividades de rotina internas deverão continuar, mas entregar uma tarefa no prazo para outro departamento, que atrasar, irá gerar atraso para o cliente final, e o cliente não vai querer saber se foi o departamento A ou B que atrasou e sim que ele não recebeu o que a empresa acordou com ele. Por maior que seja a companhia, você irá se destacar criando uma estratégia de trabalhar para o cliente final. Desempenhar as atividades tendo o cliente como meta a quem devemos satisfazer será eficaz para os resultados. Vamos ver alguns exemplos:
    Departamento de contabilidade, como uma contabilidade pode atuar para satisfazer o cliente da empresa? De várias maneiras, como por exemplo se preocupar com a carga tributária do cliente. Nosso produto gera crédito de PIS/COFINS para nosso cliente? Será que ele está se creditando desses créditos? É ver as oportunidades contábeis e fiscais com os olhos e dificuldades do cliente.
    Mais um exemplo seria o departamento de expedição, esse por sua vez pode fazer uma visita ao cliente da empresa e conhecer como a empresa armazena o produto. Desta forma, ele pode sugerir uma mudança de embalagem, que irá facilitar o manuseio ou até mesmo diminuir o custo do produto.
    O plano de ação para essa estratégia é estar presente no cliente da empresa. Ir a campo. A GVT fez uma experiência destas quando em um dia de trabalho todos seus vice-presidentes se uniformizaram como os técnicos de campo e foram com eles em duplas fazer os atendimentos técnicos. Os resultados foram incríveis, pois diminuíram o tempo de espera em 16% e as recorrência de falhas em 19%. Com soluções relativamente simples, como mudar a ordem da URA (unidade de resposta audível) e criar um check-list para testar o serviço logo após a instalação. Isso com o simples fato de ir a campo um dia e ter o foco do cliente.

 

  1. Entregue solução e não apenas produto e serviço – Uma atuação profissional focada em produto, pensa de dentro para fora da empresa, primeiro elabora o melhor produto e depois tenta vende-lo. Já uma atuação profissional de fora para dentro, inicia pelo que o cliente precisa, qual a solução aquele produto irá atender. Quando o profissional, mesmo que influenciado pela empresa foca seus esforços no produto, ele corre o risco de perder a oportunidade de ir além e entregar uma solução. Vamos ver alguns exemplos: um cliente que compra uma furadeira é por causa do produto furadeira? ou para ter uma solução “furo”? Um cliente que compra uma geladeira é para ter o produto geladeira ou uma solução: “alimento conservado e bebida gelada”? E assim por diante. Alguns exemplos já em nosso meio que focaram na solução: o próprio Uber que entrou no mercado vendendo a solução locomoção sem o foco principal nos veículos. E uma empresa de primeiros socorros que criou uma ambulância drone que faz um atendimento em 2 minutos com um desfibrilador (veja no site da BBC), imagine se o foco fosse o produto ambulância veículo, nunca chegaríamos na solução “socorro rápido”. Plano de ação: entenda como o cliente usa seu produto/serviço e para qual fim ele serve, independente da forma que a empresa faz o produto ou serviço hoje.

 

  1. Tenha a inovação como regra – Vejamos, quem criou a primeira máquina fotográfica digital? Por mais surpreendente que possa parecer, foi a Kodak, líder da época em fotografias em filme. Por que a Kodak não foi líder mundial em fotografias digitais? E ao contrário: ela sucumbiu no mundo dos negócios.
    Isso não é privilegio da Kodak, pois 89% das empresas da Fortune 500 (maiores empresas) do ano de 1995 não estavam mais na lista em 2014. O que isso quer dizer? As empresas têm dificuldades em lidar com inovação e rápidas mudanças. Elas se apegam a seus produtos atuais, o que impede de aproveitar grandes transformações e grandes oportunidades. Se com produtos acontece desta forma, imagine com pessoas e carreira, já dizia Estive Jobs “A inovação distingue os líderes dos seguidores”, então inovar é estar sempre a frente. Plano de ação: como está sua atuação profissional sobre a inovação? Mesmo que sua empresa não tenha formalmente esse processo, você tem defendido e testado suas novas ideias? Capacitações específica são uma boa opção para quem está começando com inovação. Procure uma para seu perfil. Participe de eventos como congressos e feiras, principalmente fora de seu segmento de atuação, isso mesmo, fora de seu segmento pois poderá gerar várias ideias de aplicação em suas atividades e irá exercitar seu mindset para a inovação.

 

  1. Sempre entregue valor, pois EMPREGO não garante carreira – Está cada vez mais claro que ter um emprego com carteira assinada não garante carreira, pois se as atividades não estiverem agregando valor para a empresa, a demissão é certa. Em finanças existe o conceito de ROI (retorno sobre investimento), que é calculado com base no retorno que algum investimento gera. Imagine que seu salário é um investimento para a empresa e o retorno é sua forma de gerar valor para a companhia, se dividirmos o seu retorno pelo seu salário em um prazo de ano, por exemplo, teremos quantas vezes o investimento em VOCÊ trouxe de retorno para sua empresa. Plano de ação: calcule o seu ROI. Como suas atividades geram valor para o negócio? Aumento de receita, redução de custo, mostrar uma forma de não precisa comprar um bem, contratar um serviço que reduz tempo, diminuir ou eliminar um risco, ou tantas formas de medir esse valor. Se você calcular seu ROI para sua empresa atual, você pode mostrar para seu atual chefe como está agregando valor para a empresa e claro se houverem mudanças em sua carreira seu ROI será o principal conteúdo de seu currículo profissional.
    Uma outra forma de entregar valor é trabalhar como funcionário mas agir como sócio! Agir como um sócio da empresa motiva-nos ao comprometimento e busca constante por melhorias dos resultados, nos colocando muito mais efetivos nas tarefas do dia a dia. Tenho nítido na memória os funcionários nas empresas que já passei dando consultoria, que agem como sócios. Praticamente todos estão em melhor situação, bons cargos e alguns foram até convidados para participação societária. Todo funcionário tem uma carga horária a cumprir, que pode ser muito produtiva e é um tempo que tem que ser aplicado. Então, se tem que ser aplicado, que seja da melhor forma possível. Se o mérito não vier da sua empresa atual, virá do mercado.

 

  1. Seja um profissional alinhado com as tendências – Cada dia que passa fica mais claro que “o que nos trouxe até aqui não é o que nos levará daqui para a frente”. Principalmente por que vivemos em um mundo com mudanças exponenciais. Vejamos a história da comunicação: da origem da escrita (4000 anos a.c.) à prensa de Guttenberg foram mais de 5000 anos; no século XIX tivemos uma grande evolução da transmissão a longa distância (satélites), rádio, TV, telefone e meios de transporte; no século XX dois dos principais marcos foram o computador em 1943 e a internet, marco do século. E o século XXI? Grandes inovações já aconteceram como os smartphones, a evolução e melhoramento dos meios de comunicação, nano tecnologia e tantas coisas que ainda virão. Ameaça ou oportunidade? Essa grande evolução nos meios de comunicação e tecnológicos nos permite protagonizar grandes tendências. E quais são essas tendências?
    De acordo com a Global Trends, até o ano de 2030 teremos aumento na demanda de energia em 50%, de água em 40% e na demanda de alimentos em 35%. Como sua carreira deve se preparar para essas novas demandas?
    A evolução dos dispositivos conectados na rede (internet), segundo a cisco mostrou que em 2009 o número de dispositivos conectados ultrapassou o número de habitantes, ou seja, mais de 6 bilhões de dispositivos conectados e a perspectiva para 2020 de dispositivos conectados passará de 50 bilhões, média de sete dispositivos para cada habitante. Suas atividades atuais estão alinhadas com esse aumento de demanda de dispositivos conectados na rede?
    Essas tendências se ratificam com a economia de compartilhamento que nos Estados Unidos tem projeção de atingir U$ 335 bilhões até 2025. Considerando apenas o compartilhamento de: Moradias, como temos o exemplo do AIRBNB; Veículos, com o foco na locomoção e não no carro, como temos os exemplos do Uber e Easy; além de empréstimos financeiros compartilhados (ex.: Biva), serviços streaming (ex.: Neflix) e o trabalho compartilhado on-line que cada vez exige mais resultados e menos cumprimento de estar em determinado local de tal hora a tal hora.
    Essas tendências estão mudando e mudarão a forma de termos sucesso na carreira profissional. Por isso é eficaz atuar considerando todas essas mudanças. A tabela abaixo mostra as principais características do perfil do profissional considerando essas grandes tendências:

Profissional SecXX e SecXXIPlano de ação: qual é o negócio atual da empresa que você trabalha hoje? Qual é a tendência deste mercado? Esse negócio é sustentável de forma econômica, ambiental e social? O quanto a empresa está alinhada com “fazer máquina de escrever ou ser um Nubank? ”. O tópico sete irá apoia-lo a aproveitar o momento atual ou pivotar a médio prazo, se necessário.

 

  1. Tenha sua carreira alinhada com seu propósito de vida – Uma das estratégias mais importantes para uma carreira de sucesso de longo prazo, é o alinhamento com o propósito de vida, principalmente por que torna a carreira sustentável. Segundo o círculo dourado de Simon Sinek: todas as empresas e pessoas sabem o que fazem, alguns sabem como fazem, mas poucos sabem porque fazem. O propósito está diretamente relacionado com o porquê fazemos algo, porque trabalhamos e qual a essência do porque fazemos.
    Drucker dizia que devemos constantemente nos perguntar: Quais são as minhas forças? Quais são os meus valores? Onde pertenço? Qual deve ser a minha contribuição? Por isso a importância de pertencer ao negócio que trabalho. Isso dará muita energia para os desafios que virão e para a criatividade necessária.
    Sabe aquele amigo que fez vários cursos de tecnologia em paralelo ao trabalho atual e algum tempo depois ele arrumou um trabalho em tecnologia (e era o que ele sempre quis) e hoje vive super feliz. Ou melhor, aquele outro caso de alguém que sempre teve um violino ou violão como hobby e começou a dar umas aulinhas paralela e hoje vive disso. E vive feliz! Isso tem muito a ver com o propósito e com fazer algo alinhado com seu perfil. Um bom exemplo de empresa que tem a maioria de seus funcionários alinhados com seu propósito é o Nubank, onde: “Amo as segundas-feiras” é o que diz quem trabalha no Nubank, podemos conferir na matéria da revista exame “Como é trabalhar no inovador Nubank, segundo 10 funcionários”. Plano de ação: reflita sobre seu propósito e faça um planejamento (próximo tópico) para trabalhar em uma empresa que esteja alinhada com seu propósito.

 

  1. Faça um planejamento de sua carreira profissional – você é o responsável por sua carreira! Então reúna todos os tópicos acima mais sua bagagem de vida e faça um plano de sua carreira, faça um documento com ações simples e concretas para serem implementadas e acompanhadas. Plano de ação: coloque no plano o escopo, cronograma, pessoas e custos. No escopo: tenha uma meta para ser atingida a cada ano. Analise seu momento atual (onde você está hoje?) e onde você quer chegar nos próximos anos. Comece com um alinhamento de propósito, a atual empresa que trabalho está alinhada com meu propósito? Se sim, coloque mais lenha na caldeira, se não, faça um plano de mudança. Normalmente essas mudanças são de médio prazo, por isso precisam ser bem estruturadas (mais uma dica importante aqui: se você chegar à conclusão que irá mudar de empresa, acrescente uma meta para ter um sucessor, isso dará segurança a você na hora de conversar sobre a saída e deixará a empresa mais segura quando chegar o momento).
    Após a análise do propósito, quais competências técnicas e comportamentais você irá precisar para atingir sua meta? Detalhe o tempo de experiência que irá precisar e a capacitação técnica e comportamental necessária. Defina também as metas de datas estimadas para cada item. Todo plano de carreira flui melhor quando você tem um mentor. Defina uma ou duas pessoas para ser seu mentor de carreira, normalmente alguém com mais experiência e que seja de muita confiança, pois vocês irão tratar de assuntos confidenciais. Ao definir quem poderá ser seu mentor de carreira, sugiro que você faça um convite formal a essa pessoa. Isso irá selar o início desse relacionamento de médio e longo prazo. E por fim, precisa definir o orçamento necessário para colocar esse plano em prática.
    Lembre-se, já dizia Joel Baker: “Uma visão sem ação não passa de um sonho. Ações sem visão é só um passatempo. Mas uma visão com ação pode mudar o mundo”, então além de fazer um plano tenha um acompanhamento sistêmico de seu plano, para ter a certeza de que irá decolar em sua carreira. Desejo-lhe boa sorte nesta sua importante jornada profissional.

Prof. Jaziel Pavine de Lima
jaziel@valorebrasil.com.br
Especialista em avaliação de empresas pela FUNDACE USP e FIPECAFI
Professor do curso de Valuation na pós graduação da Estácio, Unisescon e BI Internacional
Founder e diretor na Valore Brasil – Controladoria de Resultados.

 

Outros artigos:

Estamos no melhor momento para empreender?

O que é EBITDA? E qual a diferença entre EBITDA, lucro líquido e NOPAT?

10 Dicas para enfrentar a crise

Conheça os métodos para a avaliação de uma empresa e a importância do valor para o empresário.

10 cuidados essenciais antes de vender uma empresa

 

Veja nossos vídeos:

tema e-mkt

Quanto vale uma empresa? Vídeo de 2 minutos explicando os métodos de avaliação.

 

como fazer empresa valer mais

Gestão Baseada no Valor

 

Video Como Vender uma Empresa

Os passos para a venda de uma empresa.

 

[whatsapp]