O que é Fluxo de Caixa, ROI e Lucro Líquido? 3 Indicadores essenciais para uma empresa

 

 


3 Indicadores essenciais para uma empresa!

O que é Fluxo de Caixa, ROI e Lucro Líquido?

Quais indicadores são importantes para meu negócio? E qual é o valor mínimo que esses indicadores precisam gerar?

Como saber se uma empresa é viável através de 3 indicadores? 

 

O CAIXA (Fluxo de Caixa)

O fluxo de caixa é o indicador mais importante de uma empresa, ele irá mostrar o saldo das entradas (+) e saídas (-) financeiras da empresa. Como diz a expressão: “O caixa é rei”, pois é ele que irá refletir o dia a dia do negócio, o dinheiro disponível para sua utilização nas mais diversas aplicações. O caixa mostra, em médio e longo prazo, a saúde financeira de uma empresa.

O caixa pode quebrar uma empresa, pois se realizarmos as vendas com lucro, porém os prazos de recebimentos forem muito maiores que os prazos de pagamento, e essa empresa não estiver preparada para essa operação, isso pode quebra-la.

Vejamos um exemplo à seguir:

Para o exemplo foi considerada uma empresa de mês único de operação (mês 1) com as condições comerciais pré-estabelecidas e com capital próprio investido de R$100 para início das operações. No mês 1 tudo aconteceu: a venda, a compra, a produção, o faturamento e a entrega (DRE – Demonstração de Resultados). O lucro líquido [LL] (receitas menos todos os tributos, custos e despesas) foi de R$500, podemos afirmar um bom lucro, 50% de LL sobre as Receitas.

Porém, se construirmos o Fluxo de Caixa, conforme as condições comerciais estabelecidas (prazo para receber do cliente e prazo para pagar os fornecedores), teremos a seguinte projeção:

 

Conforme essas condições, a empresa não precisara pagar nem receber no mês 1, porém as condições com fornecedores exigem R$500 no mês 2 (30 dias) e se ela não tiver para pagar, irá sofrer as consequências do contrato de fornecimento e das leis vigentes, essa situação irá se perdurar por 5 meses com falta de caixa para o pagamento. A situação somente irá se normalizar no mês 6, onde está acordado o recebimento com o cliente. Desta forma, o lucro apurado na realização da operação (competência) somente irá se realizar no caixa no mês 7.

Desta forma, o fluxo de caixa projetado (previsto), permite a análise das entradas e saídas de caixa, para o planejamento de uma tomada de decisão acertada, mostrando inclusive que uma venda pode ser lucrativa (economicamente viável), porém financeiramente inviável.

Existem também algumas situações nas quais uma empresa faz gestão apenas pelo caixa, se ela não for rentável (receitas maiores que gastos), ela pode estar buscando capital no mercado (empréstimos e financiamentos) para suportar os momentos de dificuldade de caixa, provavelmente essa empresa estará aumentando seu endividamento e adiando seu fim (se nenhuma mudança for realizada).

 

ROI (Retorno sobre o Investimento)

Todo negócio exige um investimento financeiro, que pode ser através de capital (cash), de tempo, de trabalho do sócio ou de ambos. O mecanismo de finanças mostra que existe uma relação do dinheiro com o tempo, onde o dinheiro parado no tempo desvaloriza (quando tem inflação) ou rende menos (quando poderíamos aplica-lo em aplicações financeiras de baixo risco).

Por isso a importância de comparar o capital aplicado na empresa com a remuneração mínima paga pelo mercado.

O ROI, do acrônimo Return on Investment irá mostrar o quanto o capital investido no negócio está retornando ao empresário.

Vale aqui ressaltar que existem indicadores mais completos para analisar se um investimento é positivo ou negativo, como por exemplo o valuation pelo método do fluxo de caixa descontado (clique aqui e leia mais sobre o método), pois ele irá contemplar todas as nuances desta decisão: irá mostrar a capacidade futura geração  de caixa e o risco de sua utilização.

Porém o cálculo do ROI é uma forma financeira mais simples para identificar se esse capital é viável ou não. Qual é a quantidade de retorno que o capital investido irá gerar? O ROI é calculado da seguinte forma:

Neste artigo, para simplificarmos o cálculo, utilizaremos o retorno sendo o lucro líquido gerado pela empresa.

Vejamos um exemplo:

Imagine um investimento de R$100.000 onde iremos gerar de retorno financeiro do negócio (LL) R$20.000 por ano. Teremos o cálculo:

Imagine nesse mesmo exemplo que a remuneração financeira do mercado (taxa de juros da SELIC, por exemplo) seja de 10% a.a.  Teremos um retorno de 20% a.a. comparado a uma remuneração de mercado de 10%a.a. Estamos realizando um retorno do negócio maior que o retorno financeiro do mercado.

Vale destacar que o custo de oportunidade calculado de maneira completa (WACC – ) é mais completo, pois além de contemplar a taxa livre de risco do mercado (SELIC), irá contemplar também o segmento de atuação da empresa (Beta), o prêmio pago pelo mercado e fatores com o tamanho da empresa e seu estágio atual. Mas, trataremos desse assunto de forma mais completa em outro artigo.

 

Lucro Líquido

O lucro ou prejuízo líquido é o indicador do resultado contábil final da demonstração de resultados de uma empresa. Será apurado a partir do fato gerador (competência). Poderá também ser chamado do lucro dos acionistas, pois já estará subtraído das despesas financeiras (juros de terceiros que emprestaram para a empresa), dos impostos sobre a renda e da depreciação e amortização, assim o lucro líquido irá mostra o que realmente gera uma empresa já considerando as despesas de dívidas, se ela tiver.

Se analisarmos o exemplo acima, podemos afirmar que o resultado de 50% de LL sobre a Receita é um bom resultado, porém precisará ocorrer um ajuste nos prazos de pagamento e recebimento ou um ajuste na estrutura de capital da empresa através de capital próprio ou de terceiros.

Minha empresa gera lucro líquido de 3% a.a.
É um bom resultado?

Poderá sim ser um bom resultado se o fluxo de caixa de empresa for positivo e se o valor absoluto do lucro líquido dividido pelo capital investido for maior que seu custo de capital (em nosso exemplo a remuneração mínima sem risco paga pelo mercado).

 

Esses 3 indicadores quantitativos são suficientes para analisar o resultado/sucesso de uma empresa?

Esses indicadores irão mostrar o resultado de uma foto da empresa, ou seja, o PROBLEMA (é apenas um exame de sangue), outros aspectos qualitativos serão a causa que geram a consequência nos indicadores. Dentre os principais, merecem destaque:

  • O PROPOSITO – relação direta com a essência da empresa, a energia que move – dá a sustentabilidade. Segundo o círculo dourado de Simon Sinek: todas as empresas e pessoas sabem o que fazem, alguns sabem como fazem, mas poucos sabem porque fazem. O propósito está diretamente relacionado com o porquê fazemos algo, porque trabalhamos e qual a essência do porque fazemos. Isso dará muita energia para os desafios que virão e para a criatividade necessária.
  • O CLIENTE (Mercado) – é preciso entender o momento atual do mercado de atuação e seu futuro. Qual solução você oferece a seu cliente? A nova economia (chamada da 4ª revolução industrial) tem criados soluções disrrupturante que estão simplesmente devastando alguns mercados atuais e isso irá influenciar diretamente nos indicadores acima. Cada vez mais temos visto que o que nos trouxe até aqui não é o que vai levar-nos daqui em diante.

Prof. Jaziel Pavine de Lima
jaziel@valorebrasil.com.br
Especialista em avaliação de empresas pela FUNDACE USP e FIPECAFI
Professor do curso de Valuation na pós graduação da Estácio, Unisescon e BI Internacional
Founder e diretor na Valore Brasil – Consultoria especializada em valuation, fusões & aquisições e gestão baseada no valor.

 

Outros artigos:

Estamos no melhor momento para empreender?

O que é EBITDA? E qual a diferença entre EBITDA, lucro líquido e NOPAT?

10 Dicas para enfrentar a crise

Conheça os métodos para a avaliação de uma empresa e a importância do valor para o empresário.

10 cuidados essenciais antes de vender uma empresa

 

Veja nossos vídeos:

Em 2 minutos, “o que é avaliação de empresas (valuation)”. Conceitos e métodos de avaliação.

O que é Gestão Baseada no Valor? Como fazer sua empresa VALER MAIS? Método de alto impacto.

Em 2 minutos, “como vender uma empresa?”. Conceitos, passo a passo e cuidados