Desdobramento de Ações: o que é, e como poderia ser melhor para você

A implantação das ações , é uma das tendências da bolsa brasileira, no ano de 2019. No ano de 2019, já que foram 38 em operações de tipo B-3 até os primeiros dias de agosto, incluindo o papel das empresas como Magazine Luiza, Lojas Renner , e o Banco Inter. Geralmente, são as empresas que têm passado por uma forte valorização em bolsa, e vêem-se as perspectivas de alta ainda.

O inglês da fratura, o mecanismo que é utilizado quando a empresa considera que o preço das ações é alto demais, o que pode dificultar a entrada de novos investidores no futuro.

O desdobramento das ações, é um processo através do qual, a empresa divide suas funções em diferentes “partes”, como uma das porções de uma torta. Deste modo, o número de ações disponíveis para aumentar o valor de cada uma de papel que cai na mesma proporção. Um dos objetivos principais é fazer com que o preço seja mais acessível para os investidores, mas sem alterar o valor do papel e, apesar de que o preço caia.

“A ação não é o mais barato, já que o preço e o valor são duas coisas diferentes”, explica o analista da lista de importantes Investimentos e de Felipe Villegas. Para o acionista, a fundação não faz diferença, e é o alicerce da empresa continua sendo a mesma. Não muda Nada no capital social da companhia.

É assim como, com a finalidade de uma empresa na bolsa se optar por realizar esse tipo de operação? Veja abaixo os principais:

  • Aumentar o número de ações disponíveis para o usuário, dando lugar a um maior número de participantes tenha a posse dos fundos;
  • Fazer com que a ação seja mais acessível, o que atrai mais investidores e o aumento da liquidez (facilidade de negociação).
  • Para melhorar o potencial de valorização do papel, já que pelo preço que antes da implantação costuma ser muito alto;

No Caso de Magalu: 

O caso mais recente foi o da loja Magazine Luiza, que desenvolveu seus trabalhos em uma proporção de 8 para 1. Desta forma, em cada uma das ações da companhia é dividido em quatro partes, de tal forma que passou a ser gerida de cerca de us$ 277 a cerca de us$ 36. A ação de um grupo que se adiantou em mais de 5% após a operação.

O que era uma demanda MGLU3 5 de agosto, chegou a ter oito, no dia seguinte, mas a um preço muito mais baixo.

O que mudou foi o acesso à função. Antes que um investidor compra um lote padrão de 100 ações da Magalu, era preciso dispor de cerca de us$ 27 milhões. O movimento no sentido vertical, no mesmo lote, cai para cerca de us$ 3,6 milhões. De acordo com Villegas, a empresa pode, desta forma, chegar a um novo nicho de mercado de investimentos.

Não é a primeira vez que a empresa tem recorrido a este mecanismo. Em agosto de 2017, o Magalu desenvolveu em papéis, portanto , quando o preço chegou a mais chocantes $ 450 a de papel.

“A tendência é a de facilitar a disponibilidade das ações e com o objetivo de torná-las mais negociadas, para que, no futuro, se ganha mais importância no índice bovespa”, explica o analista da Qualidade.

Ao comprar uma ação e, no caso do investidor, sempre olhe para frente, ou seja, a capacidade de geração de caixa e a rentabilidade futura da empresa e da quantidade de tempo que você vai ter todo o capital investido de volta. Segundo Villegas, o preço acaba sendo a causa disso.

O movimento no sentido vertical, também pode ter um objetivo diferente, por exemplo, no caso de a Base da Inter. A instituição tem desenvolvido uma de suas ações , na proporção de 6 a 1, para, em seguida, transformá-las em unidades, em uma espécie de pacote que reúne as ações ordinárias (on-line) e preferências (PN). No caso de que o Inter de milão, que cada unidade contém dois parlamentos nacionais e EM linha. O valor das unidades e que o normal é que se distribuem de forma muito simples.

Fonte: exame.abril.com.br/mercados/desdobramento-de-acoes-o-que-e-e-quando-ele-e-vantajoso

[whatsapp]